(1973) A Mais Revista n.1

Colégio Equipe, 1973, “A mais REVISTA – 1”: capa, editorial e excerto com dois poemas meus, aos 15 anos.

 

(1974) Jornal do Grêmio n.2

Nessa época, eu tinha 16 anos e dois meses de vida e a sorte de, em plena ditadura militar, pertencer a uma democrática e efervescente comunidade de professores e alunos onde pude deixar um poema numa caixa aberta a todos próxima ao mural do saguão, e vê-lo depois publicado, como testemunham as imagens do Jornal do Grêmio (número 2 – abril de 1974) do Colégio Equipe, São Paulo (SP), Brasil, frente e verso(s).

 

(1978) Manifesto da I Semana Universitária Nacional da Arte

1978. Eu cursava o terceiro ano de Psicologia e o primeiro de Filosofia na USP, onde integrava o Núcleo de Música e também o Núcleo de Poesia do DCE-LIVRE – diretório central dos estudantes, oposto à ditadura. Minha prima-irmã gaúcha Sandra Jovchelovitch militava também no movimento estudantil e, com sua irmã caçula Marlova, recebeu a mim e a Ciro Pessoa (então parceiro de Bernardo Ajzenberg), que fomos tocar na I Semana Nacional de Arte, para a qual redigi um Manifesto estranho, estranhamente (?) atual.

 

(2000) Curso de Psicopatologia

Concepção do Curso de Psicopatologia (pós-graduação lato-senso), cujos objetivos originais persistem em sua trajetória de duas décadas, tendo perpassado a FMUSP, a FSP e vindo a ser abrigada na FCMSC, sob o título de Psicopatologia de e Saúde Pública – Curso de Especialização.

(2007) Trama Justa

Acesse aqui o projeto.

(2008) Encontro “Movimento das Invenções Democráticas”

Em 25/10/2008, em minha residência, organização do encontro que deflagrou o Movimento das Invenções Democráticas. Acesse aqui o projeto.

(2009) Carta de Princípios do Nupsi

Proposição e redação da Carta de Princípios do Nupsi. Acesse aqui o projeto.

(2010) Invenções Democráticas No Quilombo

Acesse aqui o projeto.

(2010) Quilombo Canta

Acesse aqui o projeto.

(2011) Projeto Transcriando

Acesse aqui o projeto.

(2012) O encontro da Renda Básica com a Economia Solidária

Em 2012, organizo “O encontro da Renda Básica com a Economia Solidária”

(2013) Paul Singer e Clarita Müller-Plantenberg no Quilombo da Fazenda em Ubatuba

Vídeo de 2013, quando eu e Maria Lúcia Calderoni levamos Paul Singer e Clarita Müller-Plantenberg ao Quilombo da Fazenda em Ubatuba

 

Este evento foi assim noticiado pela Prefeitura de Ubatuba:

Visita ilustre de Paul Singer marca série de ações em prol das comunidades tradicionais de Ubatuba

O Secretário…

Pubblicato da Mauricio su Mercoledì 18 settembre 2013

 

(2013) Construções da Felicidade: Colóquio Internacional Nupsi-USP

(2015) Renda Básica em Maricá

Em 07/11/2015, em evento organizado por David Calderoni, Washington Siqueira (Quaquá), então prefeito de Maricá, anuncia que decretará Renda Básica em sua cidade.

(2015) A primeira Universidade Internacional Democrática da História

Em 23/11/2015, decreto de Washington Siqueira (Quaquá), então prefeito de Maricá, nomeando-me reitor-organizador da UniMar, contendo lineamentos da primeira Universidade Internacional Democrática da História.

Professor Paul Singer respondendo à questão:

“Por que criar uma Faculdade de Economia Solidária em uma Universidade de Invenções Democráticas?”

 

(2016) Despedida como reitor-organizador da UniMar

Dezembro de 2016: em correspondência enviada a Washington Siqueira, mensagem de agradecimento, prestação de contas (com respectivos anexos dos projetos organizados) e despedida como reitor-organizador da UniMar.

Excelentíssimo Senhor Prefeito de Maricá Washington Luiz Cardoso Siqueira

Foi em meados de 2015 que comungamos a utopia de construir uma universidade democrática!

No final de novembro deste mesmo ano de 2015, o senhor me nomeou reitor-organizador dessa universidade democrática (JOM em anexo 1).

Passado mais de um ano, o objetivo da presente comunicação consiste, em primeiro lugar, em sintetizar o que foi possível realizar a caminho dessa utopia, a saber:

1. concepção de estratégia, de autoria de Washington Siqueira e Yaacov Hecht, para Cursos Internacionais de Especialização em Economia Solidária e em Educação Democrática (anexo 2);

2. concepção de estratégia, de autoria de Washington Siqueira e Yaacov Hecht, para iniciarmos a Universidade mediante Faculdades Internacionais de Economia Solidária e de Educação Democrática (anexo 2, também);

3. pesquisa e obtenção junto a Natacha Costa, Diretora da Cidade Escola Aprendiz, dos seguintes dispositivos, metodologias e informações (anexo 3) relevantes para integrar ações da universidade e do sistema maricanse de ensino como um todo, integração prevista no Decreto de nomeação:

– Diagnóstico Socioterritorial que combina dados primários e secundários;
– metodologia de construção dos Centros de Educação em Direitos Humanos de São Paulo:
– site do projeto do Rio, Aluno Presente:
– link para o site com o mapa das 178 experiências reconhecidas como Inovadoras e Criativas em Educação.

4. Projeto, de Sabetai Calderoni, da Fábrica de Reciclagem Cooperativa e Solidária, prevista no Decreto de nomeação (anexos 4 e 5);

5. Projeto arquitetônico, de Sabetai Calderoni, para integrar a Universidade aos CEPTs, integração também prevista no Decreto de nomeação (anexo 6).

Gostaria, por fim, de colocar o meu cargo à disposição. Considero que o meu mandato não deva prosseguir além do mandato da autoridade que me nomeou. Isso dará toda liberdade para que o próximo Prefeito monte a equipe para a Universidade conforme as suas concepções e entendimentos.

Com o meu reconhecimento e gratidão,

David Calderoni

Lista de anexos
Anexo 1
Anexo 2
Anexo 3
Anexo 4
Anexo 5
Anexo 6

(2016) Projeto Unidade de Saúde e Cooperativismo (saúde física e mental & geração de renda)

29/5/2016 – chez Dra. Nádia – Creações Ilimitadas vivendo a Utopia da Unidade de Saúde e Cooperativismo – parte 1

28/5/2016: rumo à utopia da Unidade de Saúde e Cooperativismo (saúde física e mental & geração de renda), a iniciar pelo meu querido Quilombo da Fazenda (Ubatuba, SP) – parte 2

29/5/2016 – na casa itamambucana (Ubatuba – SP) da médica sanitarista Dra. Nádia, vivendo a Utopia da Unidade de Saúde e Cooperativismo – parte 3


28/5/2016: rumo à utopia da Unidade de Saúde e Cooperativismo (saúde física e mental & geração de renda), a iniciar pelo meu querido Quilombo da Fazenda (Ubatuba, SP) – parte 4

28/5/2016: rumo à utopia da Unidade de Saúde e Cooperativismo (saúde física e mental & geração de renda), a iniciar pelo meu querido Quilombo da Fazenda (Ubatuba, SP) – parte 5

 

(2018) Depressão e Eleição – Le Monde Diplomatique

Acesse aqui o projeto.

(2019) Renda, Trabalho, Saúde – 1ª Jornada

Vídeo completo do evento Renda Trabalho, Saúde – 1a Jornada:

Cartaz/Programa do evento:

Neste momento político de luta pela preservação de Direitos Fundamentais, é urgente refletir sobre os sofrimentos determinados pelo trabalho e pelo desemprego e sobre as alternativas de dignidade econômica sustentadas pelos movimentos da Renda Básica, da Economia Solidária e dos Direitos Humanos. Este evento nasceu do desejo de que ações setoriais e conjuntas envolvendo renda básica, bancos comunitários, moedas sociais, cooperativismo social, direito universal à saúde física e mental e outras ações afirmativas de direitos humanos permitam conjugar esforços para retomar construções do bem-comum. É com esse propósito que o INSTITUTO SEDES SAPIENTIAE convida para o evento:

RENDA, TRABALHO, SAÚDE – 1a Jornada
2/8/19, 6ª-f., 20h às 23h (recepção e café: 19h às 19h45)
R. Min. Godói, 1484 – SP – F.: (11) 3866-2730

Abertura: M. Laurinda R. Sousa – psicanalista. Membro do GT SMTDH – Grupo de Trabalho: Saúde Mental, Trabalho e Direitos Humanos do Instituto Sedes Sapientiae. Professora do Curso de Psicanálise e Membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae.
Apresentador e comentador: Leandro Teodoro Ferreira – Bacharel em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade de São Paulo, Mestre em Políticas Públicas pela Universidade Federal do ABC, presidente da Rede Brasileira da Renda Básica e assessor parlamentar de Eduardo Suplicy.

Origens e horizontes desta jornada: David Calderoni – Professor do Curso de Psicopatologia e Saúde Pública da Santa Casa/SP, pós-doutor em Psicologia/USP, Membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae e propositor do evento.

PALESTRANTES
Leonardo Pinho – Sociólogo, Presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos, Presidente da UNISOL BRASIL – Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários e Vice-Presidente da Associação Brasileira de Saúde Mental.

Joaquim Melo – Teólogo e Educador Popular, fundador e coordenador da Rede Brasileira de Bancos Comunitários.

Damares Vicente – Assistente Social e membro do GT SMTDH. Pós-Doutora em Serviço Social pela PUC-SP. Pesquisadora no Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Trabalho e Profissão da PUC-SP. Membro do GT SMTDH – Grupo de Trabalho: Saúde Mental, Trabalho e Direitos Humanos do Instituto Sedes Sapientiae. Consultora em Políticas de Seguridade Social.

Eduardo Suplicy – vereador em São Paulo, autor da Lei da Renda Básica de Cidadania e Presidente de Honra da Rede Brasileira da Renda Básica e da Basic Income Earth Network (Rede Mundial da Renda Básica).

EVENTO GRATUITO. Inscrições pelo site www.sedes.org.br ou presencialmente.
Parcerias: Grupo de Trabalho: Saúde Mental, Trabalho e Direitos Humanos (GT SMTDH) e Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae.
Apoios (colocar os respectivos logotipos da lista a seguir, aos quais se somem os logotipos do Departamento de Psicanálise e do Instituto Sedes Sapientiae): ABRASME, CNDH, Rede Brasileira de Bancos Comunitários, UNISOL BRASIL, Rede Brasileira da Renda Básica e Curso de Psicopatologia e Saúde Pública da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

(2019) Renda, Trabalho, Saúde – 2ª Jornada

Texto do Cartaz/Programa do evento:

Com esperança e alegria, apresentamos a programação do 15o Colóquio do Curso de Psicopatologia e Saúde Pública da FCMSCSP intitulado ‘Renda, Trabalho, Saúde’. Em meio a crises pessoais e sociais, quais são as experiências e propostas de trabalho com promoção de saúde, dignidade e renda? O número alarmante de desempregados e subempregados, a quantidade exponencial de pessoas adoecidas em função das condições atuais da organização do trabalho ou de sua falta torna essa temática essencial à discussão psicopatológica e à saúde pública. Que alternativas de vida propriamente humana existem em tempos de automação, de inteligência artificial substituindo vagas de emprego e da precarização brutal das atividades laborais com a perda cada vez maior de garantias trabalhistas básicas? Como enfrentar as estatísticas crescentes de burnout e depressão ligadas às pressões do trabalho contemporâneo? Como compreender as complexas relações laborais atualmente existentes, escutando e dando voz ao trabalhador? Nestas perspectivas, abordaremos a articulação entre trabalho e saúde mental, apresentando perspectivas e experiências concretas, destacando o contexto dos trabalhadores da saúde e buscando comunicar antídotos para uma crise que nos atinge a todos.

Minha fala no evento

Veja também: