Proposta de David Calderoni para documentário-instituinte: filmar os preparativos, a viagem e o encontro de movimentos de economia solidária de diferentes países na cidade de Mondragón (Espanha).

Objetivos

1. pesquisar a dimensão psicossocial de diferentes relações cooperativas de trabalho

2. municiar a reflexão crítica sobre os desafios culturais da recusa à competição

3. fomentar redes internacionais de economia solidária e consensos dialógicos transculturais

 

Procedimentos

1. a partir da bibliografia básica especificada adiante, levantar informações para caracterizar internacionalmente o conjunto dos movimentos de economia solidária e as suas diferenças específicas

2. com base na tipologia assim construída, contatar representantes de diferentes espécies de movimentos de economia solidária

3. dentre os interessados no projeto do filme, verificar quais são as condições técnicas, econômicas e organizativas de participação

4. levantar fontes de fomento e de financiamento ao projeto do filme

5. montar equipes nacionais encarregadas de filmar os preparativos e a viagem dos movimentos de economia solidária de seus respectivos países, estabelecendo de antemão a cota de tempo que terão no filme e a concordância com os seus três objetivos

6. montar a equipe internacional de filmagem do encontro em Mondragón, incluindo a nomeação prévia dos responsáveis pela montagem, edição e finalização

 

Motivação

A idéia e o ideal da sociabilidade solidária constituem um sonho cuja fonte e cuja meta primam pelo profundo compromisso com a realidade social. Esse sonho singulariza-se numa história de trabalho que permite ao sonhador vislumbrar horizontes concretos para prosseguir a obra de inscrição e enraizamento da economia solidária na realidade. Queremos saber dos trabalhos desse sonho porque queremos encaminhar nossas práticas em direção ao favorecimento e à ampliação dos laços de solidariedade entre os homens.

As práticas solidárias se constroem e se efetuam numa determinada ética, qual seja, num modo de agir em face das relações inter-humanas que concebe o bem-comum como potencialização recíproca das autonomias individuais, isto é, como potencialização solidária da liberdade. A lógica competitiva, por outro lado, envolve uma ética que toma como ponto de partida a suposta necessidade econômica de opor o bem próprio ao bem alheio.

Contra o predomínio da escalada de vassalagens desencadeada pela hegemonia do paradigma competitivo despontam mundo afora engenhos instituintes libertários.

Tendo como ponto de encontro a cidade em que há meio século vem se consolidando a mais ampla experiência de economia solidária da história, Viagem a Mondragón visa propiciar olhares que entrecruzem as experiências brasileiras com as de outros países, de modo que, da produção ao produto, o filme já se constitua como experiência cooperativa internacional

 

Viagem a Mondragón 1ª parte: Trama Justa

 

Bibliografia Básica

SINGER, Paul. Introdução à Economia Solidária. São Paulo, Editora Fundação Perseu Abramo, 2002.

SANTOS, Boaventura de Sousa (org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Civilização
Brasileira, RJ, 2002.

SANTOS, Boaventura de Sousa. “A Hermenêutica Diatópica” in A Gramática do Tempo – para uma nova cultura política. Cortez, SP, 2006, pp. 447-454.

ARRUDA, Marcos. Tornar Real o Possível. Petrópolis, Vozes, 2006.

Veja também: