12 novas canções de David Calderoni (2014/2015)

Degustação de músicas com opção interativa

Anjo Guerreiro

Dear Mom

O Samba

O Samba [interativo]

Baixe neste link a versão instrumental de “O Samba”. Ouça, aprenda a música e à vista da letra insira a sua voz na faixa. Envie seu arquivo de áudio para mim utilizando este formulário.

Letras das músicas

Neste link você tem acesso às letras das músicas de Meu Rei.

Onde Comprar

Este disco está em processo de finalização de encarte e consequente prensagem das cópias. Em breve, ele será distribuído física e digitalmente pela Tratore.

Ficha Técnica

– Produção Musical, letras e músicas: David Calderoni
– Pré-produção: Vitor Larangeira (Studio Wave)
– Gravações, Edições e Mixagens: Vitor Larangeira (Studio Wave), Rodrigo Carraro e Beto Mendonça (Estúdio 185), Janja Gomes (Estúdio Mofo), Pipo Pegoraro (Estúdio Sabiá)
– Finalização de mixagens: Clement Zular (Áudio Portatil)
– Edição de vozes (finalização): Flávio Franco Araújo
– Masterização: Homero Lotito (Reference Mastering)
– Ilustração (Capa): Sonia Novaes de Rezende
– Projeto Gráfico: Adriana L. Sales (Lazz Design)
– Ano: 2014

Notas sobre tempos e vozes

Por David Calderoni – outubro de 2014

Anjo Guerreiro foi a primeira canção gravada deste disco, registrada por Vitor Larangeira no Studio Wave um dia antes de nascer Rafael, meu segundo neto, a quem é dedicada. No começo, meio e final, a história temática interna do CD é marcada por ela, por Estrela do Mundo e por Teodisseia, três formas de presença do Infantil. Motivo que encaminha a Primeiro Ato, a única canção do repertório que não foi composta a partir de 2012.

Em 1974, eu tinha 16 anos e ficava muitas horas por dia tocando um violão autodidata, desenvolvendo minhas próprias harmonias. Eu quis mostrar que, além da letra e da melodia, a harmonia era essencial na canção. Assim, compus nesse ano Primeiro Ato, em que mantenho letra e melodia constantes (ao longo de diversas aparições das palavras Meu Amor) e, mediante variações na sequência de acordes, procuro evidenciar mudanças no sentido afetivo do meu amor.

Destarte, ainda que Primeiro Ato apareça em penúltimo lugar neste CD, é matriz de um procedimento inaugural alastrado em todas as minhas composições: a própria canção-título Meu Rei repete a mesma melodia em duas sequências harmônicas diferentes; Geologia o faz em quatro sequências harmônicas; DesMedo, em três; Teodisseia, em duas. Isso sem falar dos reiterados “…of my blues” de Dear Mom.

Reza a letra de Meu Rei que “em meu cântico encontrei / minha vez”. Trata-se de um encontro perambulante: na canção Chuva, os elementos lítero-melódicos, cantados em ciclos de uma, duas e três vozes em contraponto, entram em paulatinos descompassos com as sequências dos dois únicos acordes, e essas defasagens de compasso modificam a interação semântica das harmonias com a poesia em pluricontracanto. E se também multiplico as minhas vozes em Anjo Guerreiro e Teodisseia, já nos cantos-solos de Telefone Fixo e Beabá, vocalizo, respectivamente, os meus heterônimos Heavy Lupus e Karmona Ryvera, sem os quais jamais teria tido acesso aos idiomas Vociferol e Porteñol.

Mesmo na vitória, a lógica da guerra generalizada torna duvidosa a verdade de quem sobrevive: num mundo onde pululam o falso e o adverso, quem não seria o inimigo? Quando repetidos terremotos desencadeiam epidemias de labirintite, como encontrar equilíbrio para distinguir entre paranóias e perigos reais? Não conhecemos melhor remédio senão o persistente cultivo, ombro a ombro, da amizade democrática.

Veja também: